CHAPEUZINHO AMARELO – Chico Buarque

 

Simplesmente um dos livros infantis mais incríveis que já li. Não podia ser de ninguém menos que o Chico Buarque, especialista em fazer coisa boa, seja coisa boa de ouvir ou coisa boa de ler. E a ilustração, tão boa quanto, é do Ziraldo, que aprendi com meus filhos a gostar.

O livro conta, através de uma linguagem ágil e ritmada, a aventura de uma menina que tinha medo de tudo. E o medo mais que medonho que ela tinha era o medo do tal do lobo, um lobo que vivia na sua imaginação.Até que um dia a menina consegue enfrentar esse temor, e com esse todos os outros, transformando em brincadeira todos os medos que tinha. A estória é escrita em forma de poema, super divertido e sonoro, com passagens inusitadas em constante sintonia com a ilustração.

Chapeuzinho amarelo é uma releitura atualizada do tradicional conto de fadas “Chapeuzinho vermelho”, escrito por Charles Perrault/Irmãos Grimm a partir de contos orais da idade média. A partir de uma relação intertextual com o conto original, Chico Buarque opera uma inversão na estrutura da estória original (onde a inversão do significante é também a inversão do medo), e desloca seu sentido ao transformar chapeuzinho em uma menina corajosa e dominadora, que enfrenta sozinha seus medos e transforma o lobo em mera alegoria do dominado, interrompendo dessa forma o conteúdo educativo moralizante presente nos contos de fadas e atualizando o diálogo com o tradicional.

A personagem chapeuzinho amarelo desconstrói radicalmente a imagem que temos de chapeuzinho vermelho. Lá, a menina pura que precisa ser salva  aqui vira heroína, transformando o LOBO em BOLO, numa brincadeira polissêmica com a construção das palavras e também da imagem. A idéia de um “bolo de lobo fofo” inspira muita imaginação e risadas, e se transformou num hit nas brincadeiras aqui de casa.

Meus filhos sabem de cor o livro inteiro e adoram ir se revezando nas falas e viajando na ilustração caótica, que reforça o tom engraçado do texto e dá vida ao medo de chapeuzinho. É uma estória com muita inventividade que pode ser explorada pra além do texto, estimulando a imaginação e  a reflexão das crianças.

Sucesso garantidíssimo! E um livro indispensável pela maneira como desconstrói o medo e a figura da menina indefesa.

O Itaú cultural  distribuiu exemplares desse livro em 2011, como parte de seu projeto de leitura. Mas mesmo para quem não ganhou a coleção, esse livro está disponível em qualquer livraria e facilmente em sebos, bem baratim.

Indicação do Rinoceronte: leitura compartilhada a partir de 2 anos. Antes disso é difícil se concentrar na estória, embora meu filho mais novo seja apaixonado pelas ilustrações desde bebê.

 

 

 

 

Era a Chapeuzinho Amarelo.
Amarelada de medo.
Tinha medo de tudo, aquela Chapeuzinho.

Já não ria.
Em festa, não aparecia.
Não subia escada, nem descia.
Não estava resfriada, mas tossia.
Ouvia conto de fada, e estremecia.
Não brincava mais de nada, nem de amarelinha…

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s